Ele não é um príncipe encantado ou um galã de novela o filme, e também não é do tipo que esconde o que sente, na verdade, eu percebi que estava tão envolvida com ele que já não tinha mais forças para sair. Eu ia para a Igreja, voltava para casa, ia para a faculdade, eu poderia ir até para a China que os meus sentimentos por ele permaneciam cada vez mais forte, eu poderia dizer que é paixão ou coisa da carne só que o que eu sentia por ele não era só uma vontade de o agarrar e fazer algo mais, não era isso, era um desejo de estar sempre perto, nem que seja apenas o olhando, observando, sei lá, acho que as vezes os nossos sentimentos nos surpreende, as vezes ele nos leva para bem longe da presença de Deus. Não sei como dizer, minha vida me levou para um caminho em que as coisas são mais difíceis, estou longe da minha família, estou longe dos meus amigos, estou longe do meu antigo mundo, ah também estou longe da minha Igreja, estou muito longe.
Tudo começou no segundo semestre do ano de 2005, uma jovem que se chamava Débora foi tirar umas férias em uma pequena cidade no interior, sua família a levou para descansar das aulas que haviam sido muito complicadas, estudante do segundo semestre de letras, amava ler livros e escrever estórias infantis, em seu computador havia mais de trezentas escritas. Débora era filha de um homem simples que era pedreiro e sua mãe, dona de casa. Não era uma filha rebelde mais fazia tudo para os agradar, era o tipo que se sua mãe ou seu pai olhassem para ela com uma cara não muito agradável abaixava a cabeça e ficava quieta no canto, na escola sempre tirava boas notas, na Igreja era tímida porém não deixava de conversar com as outras garotas em vez e quando.
- Débora já está na hora de se arrumar para o culto, desligue seu computador.
- Já vou mãe, tenho que salvar umas alterações que fiz no meu perfil do Orkut.
- Ok, só não demore muito, não quero chegar atrasada.
Desligou o computador, escolheu sua roupa, tomou um banho, se arrumou e foi com seus pais para a Igreja, como fazia sempre, se ajoelhava e orava a Deus agradecendo pelo dia e por tudo o que havia passado. Quando olhou para a frente percebeu um jovem diferente. “Ele é novo aqui, de onde veio? Quem é?” logo percebeu que seus pensamentos eram ligeiros demais, voltou a prestar atenção no culto. Quando acabou, estava quieta encarando aquele novo rapaz, ele veio e me cumprimentou. Dias se passaram e foi a mesma coisa até que em um domingo ele chegou em mim e me disse o que estava sentindo, mal pude acreditar, logo estávamos namorando. Ele se chamava Douglas e veio na Igreja por acaso aquele dia, estava enfrentando problemas com seus pais e não queria ir na Igreja que eles frequentam e por isso havia decidido ir em outra, só que me conheceu e se apaixonou por mim assim como eu por ele. Nos casamos e estávamos hoje na mesma Igreja, a nossa filha tem dois meses e se chama Vitória, a gente vive como dois cúmplices do mesmo amor. Deus nos levantou na obra, meu esposo é Diácono e eu Diaconisa, a gente fomos feitos um para o outro.
      No começo foi difícil, a gente se desentendia e as vezes eu chorava achando que tudo iria acabar só que depois de um tempo me aproximei de Deus e ele também, então os desentendimentos com os familiares acabou, as discussões também, hoje estamos aqui, juntos e com Deus.









7 Comentários

  1. Adorei o texto, muito lindo mesmo.Mas uma dica: preste atenção na ortografia e na gramatica.Existem erros bem bobinhos nesse texto e seria bom se você os eliminassem e desse uma lida em seus posts antes deles virem ao ar.

    Fique com Deus.Beijos

    http://simsomosinfinitos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Super fofo o texto, adorei!
    Beijos!
    www.mahmaquiagens.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Nossa gostei bastante do texto!
    Li ele todo e gostei mesmo, foi você mesma que fez?
    Ou é uma história real?
    Quero avisar a você que eu te indiquei em um selinho
    Confira aqui
    Beijos *_*

    ResponderExcluir
  4. Amei este texto!!! S2

    uma-palavradefe.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Ótimo post!
    Bj e fk c Deus.
    Nana
    http://procurandoamigosvirtuais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Que legal, muito bacana a sua história.

    Vem! Que ta rolando sorteio no Gabrielly Rosa ♥

    ResponderExcluir
  7. Nossa!Que lindo amiga..Adorei..
    http://telminhabolosetortas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

30/01/2014

Juntos e com Deus



Ele não é um príncipe encantado ou um galã de novela o filme, e também não é do tipo que esconde o que sente, na verdade, eu percebi que estava tão envolvida com ele que já não tinha mais forças para sair. Eu ia para a Igreja, voltava para casa, ia para a faculdade, eu poderia ir até para a China que os meus sentimentos por ele permaneciam cada vez mais forte, eu poderia dizer que é paixão ou coisa da carne só que o que eu sentia por ele não era só uma vontade de o agarrar e fazer algo mais, não era isso, era um desejo de estar sempre perto, nem que seja apenas o olhando, observando, sei lá, acho que as vezes os nossos sentimentos nos surpreende, as vezes ele nos leva para bem longe da presença de Deus. Não sei como dizer, minha vida me levou para um caminho em que as coisas são mais difíceis, estou longe da minha família, estou longe dos meus amigos, estou longe do meu antigo mundo, ah também estou longe da minha Igreja, estou muito longe.
Tudo começou no segundo semestre do ano de 2005, uma jovem que se chamava Débora foi tirar umas férias em uma pequena cidade no interior, sua família a levou para descansar das aulas que haviam sido muito complicadas, estudante do segundo semestre de letras, amava ler livros e escrever estórias infantis, em seu computador havia mais de trezentas escritas. Débora era filha de um homem simples que era pedreiro e sua mãe, dona de casa. Não era uma filha rebelde mais fazia tudo para os agradar, era o tipo que se sua mãe ou seu pai olhassem para ela com uma cara não muito agradável abaixava a cabeça e ficava quieta no canto, na escola sempre tirava boas notas, na Igreja era tímida porém não deixava de conversar com as outras garotas em vez e quando.
- Débora já está na hora de se arrumar para o culto, desligue seu computador.
- Já vou mãe, tenho que salvar umas alterações que fiz no meu perfil do Orkut.
- Ok, só não demore muito, não quero chegar atrasada.
Desligou o computador, escolheu sua roupa, tomou um banho, se arrumou e foi com seus pais para a Igreja, como fazia sempre, se ajoelhava e orava a Deus agradecendo pelo dia e por tudo o que havia passado. Quando olhou para a frente percebeu um jovem diferente. “Ele é novo aqui, de onde veio? Quem é?” logo percebeu que seus pensamentos eram ligeiros demais, voltou a prestar atenção no culto. Quando acabou, estava quieta encarando aquele novo rapaz, ele veio e me cumprimentou. Dias se passaram e foi a mesma coisa até que em um domingo ele chegou em mim e me disse o que estava sentindo, mal pude acreditar, logo estávamos namorando. Ele se chamava Douglas e veio na Igreja por acaso aquele dia, estava enfrentando problemas com seus pais e não queria ir na Igreja que eles frequentam e por isso havia decidido ir em outra, só que me conheceu e se apaixonou por mim assim como eu por ele. Nos casamos e estávamos hoje na mesma Igreja, a nossa filha tem dois meses e se chama Vitória, a gente vive como dois cúmplices do mesmo amor. Deus nos levantou na obra, meu esposo é Diácono e eu Diaconisa, a gente fomos feitos um para o outro.
      No começo foi difícil, a gente se desentendia e as vezes eu chorava achando que tudo iria acabar só que depois de um tempo me aproximei de Deus e ele também, então os desentendimentos com os familiares acabou, as discussões também, hoje estamos aqui, juntos e com Deus.








7 comentários:

  1. Adorei o texto, muito lindo mesmo.Mas uma dica: preste atenção na ortografia e na gramatica.Existem erros bem bobinhos nesse texto e seria bom se você os eliminassem e desse uma lida em seus posts antes deles virem ao ar.

    Fique com Deus.Beijos

    http://simsomosinfinitos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Super fofo o texto, adorei!
    Beijos!
    www.mahmaquiagens.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Nossa gostei bastante do texto!
    Li ele todo e gostei mesmo, foi você mesma que fez?
    Ou é uma história real?
    Quero avisar a você que eu te indiquei em um selinho
    Confira aqui
    Beijos *_*

    ResponderExcluir
  4. Amei este texto!!! S2

    uma-palavradefe.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Ótimo post!
    Bj e fk c Deus.
    Nana
    http://procurandoamigosvirtuais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Que legal, muito bacana a sua história.

    Vem! Que ta rolando sorteio no Gabrielly Rosa ♥

    ResponderExcluir
  7. Nossa!Que lindo amiga..Adorei..
    http://telminhabolosetortas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir