Como um pai tem compaixão de seus filhos, assim o Senhor tem compaixão dos que o temem; pois ele sabe do que somos formados; lembra-se de que somos pó. Salmos 103:13-14



Hoje não é o aniversário do meu pai ou dia 13 de agosto (dia dos pais) mas eu quero compartilhar sobre como é não saber o que é ter pai. Eu nunca soube o que é ter um pai. Quando eu era criança e eu tinha uns cinco anos, meu pai faleceu. Ele teve um AVC (ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL), ele foi se debilitando, minha mãe cuidava dele, ele ficou na cadeira de rodas e seu corpo estava cada vez mais paralisado. Já consegue imaginar que os meus dias com ele se encurtaram em quase nada. Eu nem lembro se me falaram sobre a morte dele naquela época, eu só lembro do velório que foi na área de nossa casa, alguns parentes que vieram de longe e uma tristeza profunda.

         Minha infância não foi fácil sem um pai, quando as pessoas ficavam sabendo que eu não tinha pai, elas ficavam lamentando o quanto eu era coitada, elas diziam assim: “tadinha, não tem pai!”, “coitada”. As pessoas eram assim, gostavam de lamentar mas nunca fizeram “nada” para a menina sem pai (risos). Ainda na infância eu ficava bem chateada com os rodeios e as comemorações que faziam na escola devido ao dia dos pais, eu chorava quando tinha homenagens, desejava a morte, sempre um coleguinha, Professor chegavam em mim perguntando cadê meu pai, essa era uma pergunta que eu sempre tinha que responder: quem é seu pai? No que seu pai trabalha? A infância foi o período que eu queria ter sabido o que é ter um pai, porque eu sentia falta, sentia falta de verdade, de saber a opinião de um pai a respeito de minhas atitudes, queria ter um pai para brigar comigo, sei lá o que mais um pai faz, minha mãe falava para mim que ela era meu pai e minha mãe, eu sempre a admirei por causa disso, ela sempre foi a mais completa possível para mim, sempre.

 Depois que eu cresci, eu vi que tinham outras pessoas que não tinham pai, eram filhos de pais separados ou por outras circunstâncias. Essa falta que eu tive na infância de um pai, não permaneceu na adolescência. Eu conheci Deus, eu tive uma facilidade de o reconhecer como Pai celestial, eu não tinha imagem alguma de pai, então eu não podia culpa-lo porque ele não tinha me feito nada, não tinha o porquê eu o rejeitar pois Deus me aceitou. Eu aceitei Deus como meu pai com muita facilidade, Ele estava me oferecendo aquilo que eu nunca tive, estava sendo o que ninguém nunca foi e estava me completando como jamais me completei.



Pois vocês não receberam um espírito que os escravize para novamente temerem, mas receberam o Espírito que os torna filhos por adoção, por meio do qual clamamos: "Aba, Pai". O próprio Espírito testemunha ao nosso espírito que somos filhos de Deus. Romanos 8:15-16


Vejam como é grande o amor que o Pai nos concedeu: sermos chamados filhos de Deus, o que de fato somos! Por isso o mundo não nos conhece, porque não o conheceu. 1 João 3:1

Contudo, Senhor, tu és o nosso Pai.
Nós somos o barro; tu és o oleiro.
Todos nós somos obra das tuas mãos.
Isaías 64:8  

Deixo uma música da Israela Claro que fala sobre pai para você ouvir. Aperte o play!




Deixe um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

30/11/2016

Eu não sei o que é ter pai



Como um pai tem compaixão de seus filhos, assim o Senhor tem compaixão dos que o temem; pois ele sabe do que somos formados; lembra-se de que somos pó. Salmos 103:13-14



Hoje não é o aniversário do meu pai ou dia 13 de agosto (dia dos pais) mas eu quero compartilhar sobre como é não saber o que é ter pai. Eu nunca soube o que é ter um pai. Quando eu era criança e eu tinha uns cinco anos, meu pai faleceu. Ele teve um AVC (ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL), ele foi se debilitando, minha mãe cuidava dele, ele ficou na cadeira de rodas e seu corpo estava cada vez mais paralisado. Já consegue imaginar que os meus dias com ele se encurtaram em quase nada. Eu nem lembro se me falaram sobre a morte dele naquela época, eu só lembro do velório que foi na área de nossa casa, alguns parentes que vieram de longe e uma tristeza profunda.

         Minha infância não foi fácil sem um pai, quando as pessoas ficavam sabendo que eu não tinha pai, elas ficavam lamentando o quanto eu era coitada, elas diziam assim: “tadinha, não tem pai!”, “coitada”. As pessoas eram assim, gostavam de lamentar mas nunca fizeram “nada” para a menina sem pai (risos). Ainda na infância eu ficava bem chateada com os rodeios e as comemorações que faziam na escola devido ao dia dos pais, eu chorava quando tinha homenagens, desejava a morte, sempre um coleguinha, Professor chegavam em mim perguntando cadê meu pai, essa era uma pergunta que eu sempre tinha que responder: quem é seu pai? No que seu pai trabalha? A infância foi o período que eu queria ter sabido o que é ter um pai, porque eu sentia falta, sentia falta de verdade, de saber a opinião de um pai a respeito de minhas atitudes, queria ter um pai para brigar comigo, sei lá o que mais um pai faz, minha mãe falava para mim que ela era meu pai e minha mãe, eu sempre a admirei por causa disso, ela sempre foi a mais completa possível para mim, sempre.

 Depois que eu cresci, eu vi que tinham outras pessoas que não tinham pai, eram filhos de pais separados ou por outras circunstâncias. Essa falta que eu tive na infância de um pai, não permaneceu na adolescência. Eu conheci Deus, eu tive uma facilidade de o reconhecer como Pai celestial, eu não tinha imagem alguma de pai, então eu não podia culpa-lo porque ele não tinha me feito nada, não tinha o porquê eu o rejeitar pois Deus me aceitou. Eu aceitei Deus como meu pai com muita facilidade, Ele estava me oferecendo aquilo que eu nunca tive, estava sendo o que ninguém nunca foi e estava me completando como jamais me completei.



Pois vocês não receberam um espírito que os escravize para novamente temerem, mas receberam o Espírito que os torna filhos por adoção, por meio do qual clamamos: "Aba, Pai". O próprio Espírito testemunha ao nosso espírito que somos filhos de Deus. Romanos 8:15-16


Vejam como é grande o amor que o Pai nos concedeu: sermos chamados filhos de Deus, o que de fato somos! Por isso o mundo não nos conhece, porque não o conheceu. 1 João 3:1

Contudo, Senhor, tu és o nosso Pai.
Nós somos o barro; tu és o oleiro.
Todos nós somos obra das tuas mãos.
Isaías 64:8  

Deixo uma música da Israela Claro que fala sobre pai para você ouvir. Aperte o play!



Nenhum comentário:

Postar um comentário